Cidade de Atibaia

Atibaia fica apenas a 1 hora da Cidade de São Paulo, e outros grandes centros como São José dos Campos, Campinas e outros. Com um dos melhores climas do mundo de acordo com a Unesco, ela se tornou um dos principais destinos turistiscos do interior de São Paulo.

 

A Pedra Grande , é considerada o paraíso dos esportes radicais, como o rapel, a escalada, asa delta, paraglider, jipe, motocross e montain bike. Onde além desses esportes é possível ter uma vista incrível de varias cidades de toda a região.

Possue total infraestrutura, com cinema, diversos restaurantes e casas noturnas e muito mais.

E aqui no Florescer do Vale você vai poder curtir tudo isso bem de perto!


Sobre a Cidade de Atibaia

1.1 – A cidade


Apesar dos poucos registros de sua história, sabe-se que sua origem e desenvolvimento esteve atrelado ao bandeiritismo, à atuação dos bandeirantes, que faziam expedições partindo de São Paulo em direção a Minas Gerais ao ciclo do ouro e ao desenvolvimento da capital do ciclo cafeeiro, do surto de imigração de estrangeiros para o estado e da construção de estradas de ferro e vias de escoamento.

Neste local havia um rio o qual os índios denominavam “tubaia” ou “atubaia” , que significava água agradável ao paladar.

Atibaia foi fundada pelo bandeirante Jerônimo de Camargo em 24 de janeiro de 1665. O bandeirante tinha o propósito de desenvolver atividades agrícolas próximo a São Paulo. Em 1665 abrigou índios catequizados pelo padre Matheus Nunes da Siqueira e o próprio e agradecidos, construíram uma capela em homenagem a São João Batista, a atual Igreja da Matriz. O pequeno núcleo começou a se desenvolver.

Os bandeirantes que iam de São Paulo às Minas Gerais enfrentavam longos períodos de viagem e precisavam parar em alguns locais para descansar e reabastecer o então povoado passou a ser um desses locais.


Jerônimo de Camargo veio a óbito, mas seus descendentes continuaram seus trabalhos em busca da emancipação da aldeia.

 

Em 13 de agosto de 1.747 a aldeia tornou-se freguesia, com o nome de São João de Atibaia. Em 1.769, Atibaia foi elevada à categoria de vila e município, sendo instalada a primeira Câmara Municipal.

O desenvolvimento, da até então chamada aldeia de São João Batista de Atibaia está fortemente relacionado à comercialização de produtos agrícolas, principalmente alimentícios. Isto se deve a três aspectos já citados, proximidade com São Paulo, o caminho para as minas e a passagem de bandeirantes.

 

A agricultura até os anos 30 trouxe um desenvolvimento vertiginoso ao município, que foi estagnado devido, principalmente, à queda do café. Após esse período a agricultura voltou a ganhar força com o cultivo de gêneros alimentícios como bata e uva.


Devido o avanço tecnológico maquinário da agricultura e a desvantagem de Atibaia ter um terreno muito acidentado, iniciou-se o cultivo de flores, plantas e verduras.


Mesmo com declínio da agricultura, sua atividade é exercida por boa parte de sua população.

Após a proclamação da República a cidade começa a se desenvolver até o início do século XX Atibaia apresentava um pequeno núcleo correspondente ao Largo da Matriz, Largo Alegre, Igreja do Rosário e algumas ruas. Quando foi implantada a ferrovia em 1885 ligando Campo Limpo à Bragança Paulista, seu crescimento foi impulsionado.

 

Em 1927, a construção da SP-08, a qual ligava São Paulo à Bragança Paulista proporcionou o surgimento de alguns bairros. Quando na década de 50 ela foi substituída pela Fernão Dias, alguns loteamentos começaram a aparecer ao longo da rodovia, expandindo ainda mais com a inauguração da rodovia D. Pedro I em 70. Finalmente com a duplicação da Fernão Dias iniciada em 1994, Atibaia conheceu um crescimento vertiginoso.

 

Atualmente Atibaia conta com uma boa infra-estrutura: hospitais, hotéis, escolas, cinema, museus, bancos, bibliotecas, associações culturais, ramal rodoviário, etc.

 

Com relaçào à localizaçào, a cidade segundo RIBEIRO (2001), tem uma área de 491 km² e possuí como confrontantes as cidades de Mairiporã, Bragança Paulista, Francisco Morato, Franco da Rocha, Bom Jesus dos Perdões, Piracaia, Jarinu e Campo Limpo Paulista. o acesso é feito pelas rodovias D.Pedro I,Fernão Dias e Anhanguera.

 

"O clima é Tropical de Altitude, com média anual mínima de 19,6 C com temperaturas altas durante o ano todo. A região de Atibaia foi eleita pela UNESCO como o segundo melhor clima do mundo. Em 1945 é definida como estância hidromineral. “A localização da cidade, encravada num conjunto de serras, facilita a circulação dos ventos dominantes, tornando o ar sempre limpo”. (BEDORE, 1991, p.9)

1.2 - Aspectos culturais


Atibaia exibe manifestações folclóricas tradicionais. É possível ao visitar o centro da cidade na época do natal e dia de Reis ver passar pelas ruas a Congada, uma manifestação folclórico - religiosa relacionada com as lutas entre mouros e cristãos da Idade Média,onde os participantes andam pelas ruas cantando hinos e dançando, vestidos com diferentes cores de ternos , cada qual com uma resignação.(GIRARDELLI,1981)



A congada é uma dança guerreira devotada a Nossa Senhora do Rosário e São Benedito. Possui grupos separados por cores, denominados ternos, entre eles, o azul, o rosa, o verde, o vermelho e o branco. O traje típico deste grupo é tênis Conga branco, calça branca e blusa de cetim enfeitada com fitas coloridas.

De maneira geral as danças representam a luta entre o bem e o mal.

 

Apresentam-se nas ruas em direção ao largo do rosário o dia todo, geralmente durante a época natalina e em comemoração a São João Batista em junho.

1.3 - Turismo


Atibaia detém forte vocação turística por causa de sua beleza cênica e qualidade do ar. Antes era procurada mais em função da qualidade ambiental e como local de segunda residência. Atualmente acentua-se a característica de município de lazer de final de semana, com restaurantes, pesqueiros e atividades esportivas, e com isso desenvolvem-se atividades comerciais de alto nível voltadas para este público.

O GUIA Conhecer Atibaia (2005) mostra que entre as principais as atrações turísticas oferecidas pelo município, têm-se a Pedra Grande (ponto mais alto da cidade), o Parque Ecológico da Grota Funda, o Campo de Pouso de Asa Delta, o Parque das Águas, o Parque Edmundo Zanoni (onde também é realizada a festa de flores e morangos em junho ), o Lago do Jardim dos Pinheiros, a Represa da Usina, o Observatório e alguns pontos históricos como o Museu João Batista Conti (antiga cadeia da cidade), a igreja da Matriz (local onde foi erguida a primeira capela da cidade), a Fazenda Paraíso e o Museu Ferroviário.

Tamanha é a diversidade da cultura e contexto histórico, que os pontos turísticos atibaienses podem ser classificados de acordo com sua proposta arquitetônica. A cidade de Atibaia possui dois estabelecimentos voltados à cultura, o Museu Municipal João Batista Conti e a Casa da Cultura Jandira Massoni.

No Museu Municipal João Batista Conti, chamado assim desde 13 de dezembro de 1959 encontra-se tanto peças de 1665 quanto documentos do Brasil Colônia e Império, além de fotos antigas da cidade e seus moradores, utensílios, moedas, porcelanas, arte sacra, móveis, vestimentas, etc.

Este museu também apresenta obras referentes à história da humanidade, como a Moeda de Vidro, feita pelos fenícios antes de 1000 a.C.

 

Em relação à estrutura arquitetônica do museu, seu prédio apresenta sistema construtivo em taipa de pilão e ainda conserva suas pedras rústicas do solo e parte do madeiramento original.

O prédio teve seu tombamento efetuado pelo Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - SPHAN, em 1956, quando passou por vários processos de reforma e conservação.

 

No campo da religiosidade, Atibaia apresenta duas igrejas, as quais possuem caráter mais cultural que religioso.

 

Uma delas, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário apesar de ter sido restaurada e apresentar nova configuração, possui um valor cultural-histórico muito valioso. Chamada também de Nossa Senhora dos Homens Pretos, foi construída para ser freqüentada pelos escravos da época, daí estimando-se que tenha pelo menos 180 anos de existência.

 

Outro ponto turístico é a igreja de São João Batista. Sua construção é datada de 1667. Esta igreja já passou várias reformas. Atualmente exibe grandes obras do Barroco, como imagens de São Zacarias e Santa Isabel, além das do mestre Santana e de Nossa Senhora das Dores.

Finalmente, o Casarão Julia Ferraz é um representante do período colonial que foi tombado em 8 de fevereiro de 1975 e desde 1977 abriga a Feira de Artesãos de Atibaia. Ele ainda expõe artigos de porcelana pintada, bordados, peças de arte religiosa, quadros, peças em tricô e crochê, trabalhos em vidro e licores caseiros.

Levante Comunicação